LÍNGUA

PLÁ SÃ #7

O calículo gustatório ou botão gustatório, já comentado aqui no blog em outro post, possui células basais que podem ser encontradas na periferia. Essas células tem a função de regenerar outro tipo de células, que são as receptoras gustatórias. Ao consumir uma bebida muito quente ocorre a lesão dessas células. Porém,  cada célula receptora gustatória possui uma vida de mais ou menos 10 dias, ou seja, entre esse intervalo de tempo as células receptoras gustatórias lesionadas são regeneradas através das células basais e o individuo não sente mais o incomodo de queimação na língua, plá sã.

OLFATO

PLÁ SÃ #6

Os seres humanos são capazes de distinguir milhares de cheiros/odores diferentes. O interessante é que as células olfatórias precisam apenas de algumas moléculas de determinada substância para que seja captado como um cheiro/odor. Por isso, como meio de segurança, é adicionada ao gás de cozinha uma substância química chamada metilmercaptano. Pois o gás de cozinha somente, é inodoro e pequenas partículas dessa substancia química são capazes de serem detectada pelo nosso olfato. Prevenindo explosões e possivelmente mortes, plá sã.

CENTRO DO VÔMITO

PLÁ SÃ #5

O bulbo apresenta um “centro do vômito” com a função de coordenar os mecanismos intestinais para a expulsão de substâncias tóxicas antes que sejam absorvidas pelo seu corpo. Diversos fatores podem desencadear o vômito, desde fármaco a náuseas e situações de estresse intenso. Ou seja, o seu corpo usa a ação de vomitar/expulsar/colocar para fora como ato de defesa. Múltiplos mecanismos acontecem para que o conteúdo estomacal seja colocado para fora, como exemplo, o estomago relaxa, o abdômen contrai e a respiração é inibida para que com a saída do conteúdo, não acabe aspirando, plá sã.

PROTEÍNAS

PLÁ SÃ #4

As proteínas são os componentes celular mais abundante e mais diversificada quanto á suas funções e formas. São sintetizadas a partir de apenas 20 aminoácidos que possuem em sua molécula um grupo amino ( NH2), um grupo carboxila (COOH) e uma cadeia R responsável eplas diversas funções das proteínas, todos ligados a um carbono quiral.

As proteínas podem ser classifcadas quanto a sua forma, como proteínas globulares e fibrosas, subdivididas em alfa-queratinas e beta-queratinas. Esse tipo de estrutura fibrosa é formado por cadeias polipeptídicas longas que se associam lateralmente formando fibrilas e fibras.

Sabendo-se que as proteínas possuem ligações de hidrogênio, interações hidrofóbicas e ligações eletrostáticas ou iônicas, as alfa-queratinas, de acordo com o padrão de disposição dessas ligações determina a textura do cabelo (ondulado liso ou encaracolado).

Carnes, peixes, laticínios, e ovos são os mais ricos em proteína, chegando a conter a 10 a 100 vezes mais proteína que os vegetais. Cereais e legumes são relativamente pobres em proteínas. Uma das proteínas mais digeríveis cerca de 85 a 90% é a ovalbumina, presente na clara do ovo, plá sã.

IMPORTÂNCIA DA MASTIGAÇÃO

PLÁ SÃ #3

O ato de mastigar inicia o processo de digestão mecânica e química, enviando estímulos para que comece a liberação de ácido gástrico (HCl). Com a chegada do alimento á boca, os três pares de glândulas salivares similares a cachos de uvas, secretam uma substância conhecida por saliva. Essa substância apresenta diversas funções importantes, algumas delas são:

A água e o muco presentes na saliva possuem a função de amolecer e lubrificar o alimento para facilitar a deglutição. essa função pode ser avaliada pela tentativa de engolir um daquele biscoitos de água e sal sem mastigá-lo completamente.

A enzima Amilase Salivar inicia a digestão de carboidratos, para posteriormente no estômago continuar a digestão por meio de outras enzimas.

No post sobre o mapa dos gostos da língua, expliquei um pouco sobre os botões gustatórios presentes na língua, responsáveis por captar os sabores da comida (doce, azedo, salgado, amargo e umami). A saliva também possui função de dissolver os alimentos para que se possa sentir o sabor captado pelos botões gustatórios.

Além disso, tem a função de defesa por estar presente a lisoenzima, que tem papel antibacteriano e ajuda na limpeza dos dentes e língua após as refeições, plá sã.

ÁCIDO DO ESTÔMAGO

PLÁ SÃ #2

O suco gástrico presente no estômago tem ph 2 (ácido). Para se ter uma idéia de quanto é ácido , pode-se usar como exemplo o ácido sulfúrico. Usado em indústrias e conhecido por ser perigoso e altamente corrosivo, possui o ph 1, ou seja, em contato com a pele ou caso seja inalado pode causar lesões graves. Mas porque o ácido gástrico não corrói a parede do estômago?

As células parietais presentes nas glândulas gástricas secretam ácido gástrico (HCl). Essa secreção ácida possui diversas funções como, dar início a digestão das proteínas desnaturando-as e ativando outras enzimas para dar continuação a digestão e absorção.  Também, atua auxiliando na destruição de bactérias e microorganismos ingeridos. Diversos estímulos resultam na secreção de ácido gástrico.  Visão, cheiro e até mesmo pensar no alimento, iniciam estímulos via nervo vago que também irão atuar sobre as células parietais na secreção de HCl.

As células G são outra via para estímulo e liberação do HCl. Após a deglutição do bolo alimentar, aminoácidos e peptídeos entram em contato com o lúmen do estômago, onde estimulam as células G secretarem gastrina, que por conseguinte, estimula a secreção ácida por ação direta nas células parietais. O café e descafeinados também estimulam a liberação de gastrina, motivo pelo qual pessoas com síndrome de secreção ácida excessiva devem evitar a ingestão de café.

As células mucosas serão responsáveis por neutralizar o ácido gástrico e outras enzimas para que não ocorram lesões. Essas células produzem uma barreira muco-bicarbonato. O muco servirá como barreira física, enquanto o bicarbonato irá servir como uma barreira química para a neutralização da acidez. Sabendo disso pode-se deduzir que se essa barreira falhar, o ácido gástrico e enzimas digestivas podem corroer a mucosa gástrica criando buracos nas camadas da submucosa e muscular do estômago. Condição conhecida como úlcera péptica, plá sã.

PORQUE O MAPA DOS GOSTOS DA LÍNGUA É UM MITO?

PlÁ Sã #1

Muitas pessoas aprenderam na escola ou ouviram falar que a língua possui regiões especificas para cada sabor, como por exemplo, a ponta da língua identifica sabores doces e o final, sabores amargos. Porém, essa informação não é verdade.

A língua possui pequenas elevações em sua superfície, chamada de papilas. As papilas filiformes não possuem receptores para os gostos, mas possuem receptores táteis que ajuda na movimentação do alimento na boca durante a mastigação dos alimentos. As papilas circunvaladas e fungiformes possuem os botões gustatórios (a circunvalada muito mais).

Os “botões” gustatórios presentes na língua identificam os 5 gosto básicos que são, doce, amargo, azedo, salgado e umami (gosto básico associado ao glutamato e aminoácidos que realça o sabor dos alimentos). Também são formados por células receptoras gustatórias que possuem pouco tempo de vida, células de sustentação e células basais que dará origem a células de sustentação e posteriormente a células receptoras gustatórias. Por isso, quando queimamos a língua com bebidas quentes, rapidamente a superfície queimada se regenera.

Por fim, cada botão gustatório que está espalhado na língua possui células receptoras gustatórias especificas para os cincos gostos básico, ou seja, toda a superfície da língua é sensível a todos os gostos e não apenas uma área especifica, plá sã.