PORQUE O MAPA DOS GOSTOS DA LÍNGUA É UM MITO?

PlÁ Sã #1

Muitas pessoas aprenderam na escola ou ouviram falar que a língua possui regiões especificas para cada sabor, como por exemplo, a ponta da língua identifica sabores doces e o final, sabores amargos. Porém, essa informação não é verdade.

A língua possui pequenas elevações em sua superfície, chamada de papilas. As papilas filiformes não possuem receptores para os gostos, mas possuem receptores táteis que ajuda na movimentação do alimento na boca durante a mastigação dos alimentos. As papilas circunvaladas e fungiformes possuem os botões gustatórios (a circunvalada muito mais).

Os “botões” gustatórios presentes na língua identificam os 5 gosto básicos que são, doce, amargo, azedo, salgado e umami (gosto básico associado ao glutamato e aminoácidos que realça o sabor dos alimentos). Também são formados por células receptoras gustatórias que possuem pouco tempo de vida, células de sustentação e células basais que dará origem a células de sustentação e posteriormente a células receptoras gustatórias. Por isso, quando queimamos a língua com bebidas quentes, rapidamente a superfície queimada se regenera.

Por fim, cada botão gustatório que está espalhado na língua possui células receptoras gustatórias especificas para os cincos gostos básico, ou seja, toda a superfície da língua é sensível a todos os gostos e não apenas uma área especifica, plá sã.

ACESSO DA POPULAÇÃO IDOSA AOS SERVIÇOS DE SAÚDE OFERTADOS PELA ATENÇÃO PRIMÁRIA NO BRASIL

BREVIÁRIO ACADÊMICO #1

O acesso da população idosa aos serviços de saúde ofertados pela Atenção Primária tem papel essencial na obtenção e qualidade dos serviços ofertados. Sendo importante identificar barreiras que de alguma maneira limitem ou inviabilizem esse acesso, e para que se possa garantir o acesso universal e igualitário assegurado pela Lei 8.080 que regulamenta o Sistema Único de Saúde (SUS).

Com base em literaturas disponíveis, observa-se uma inacessibilidade das estruturas físicas das Unidades de Saúde (US), como, ausência de rampas, corrimão, banheiros adaptados, salas de esperas inadequadas, não proporcionando uma boa ambiência, demora no tempo de espera para o atendimento, o que muitas vezes incentiva a procura por planos de saúde privados.

Além disso, observa-se que há uma má distribuição das US dentro do território, principalmente na zona rural. Causando o distanciamento da residência do idoso e provocando mais demora e dificuldades no percurso de sua residência até a US. Também, verificaram-se inadequações das vias publicas que afetam o deslocamento autônomo e confortável do idoso, sendo expostos a riscos de quedas ou acidentes de trânsitos. Entre os problemas relatados os principais foram ausência de faixa de pedestres, buracos e escadarias nas calçadas e presença de esgotos no trajeto, breviário acadêmico.